Quais são os cursos técnicos que mais empregam no mercado de trabalho? O mercado de trabalho no Brasil está cada vez mais competitivo. Há mais profissionais disponíveis no mercado em relação ao numero de vagas. Por isso, o desenvolvimento de habilidades e capacidades específicas, devem fazer parte de todo profissional.

Dentro deste cenário de competitividade, os cursos profissionalizantes vêm se tornando uma boa opção.  Além disso, está no baixo investimento, bem como no período de formação mais curta em relação à graduação. Nesse artigo você será abordado os seguintes assuntos: 1Conheça os cursos técnicos com as melhores ofertas de emprego, 2Cargos e Salários na área de formação técnica.

70% dos alunos de cursos técnicos conseguem emprego no primeiro ano após a formação

Diferente de uma graduação, o curso técnico possibilita que o profissional já tenha uma formação em até dois anos. Os cursos técnicos são as melhores opções para quem tem pressa de entrar no mercado de trabalho.

A empregabilidade é um dos principais fatores, que leva cada vez mais, um número maior de pessoas, buscarem essa modalidade de ensino.

Os dados sobre empregabilidade dos cursos técnicos podem ser comprovadas a partir do levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI)  . No qual apontou que mais de 70% dos ex-alunos de cursos técnicos, conseguem emprego no primeiro ano depois do curso.

Essa pesquisa faz parte da publicação “Retrados da Sociedade Brasileira: Educação Profissional” encomendada pelo CNI junto ao IBOP. O levantamento foi feito no ano de 2014, com uma amostragem de dois mil entrevistados em 143 municípios.

1 – Conheça os cursos técnicos com as melhores ofertas de emprego

Algumas áreas como o técnico em Administração, Segurança do Trabalho, Enfermagem, Logística e Eletrotécnica, estão entre as que mais empregam.

Um setor que está em constante crescimento, o de açúcar e álcool, tem uma media de empregabilidade de 8 em cada 10 alunos formados no curso da aérea no período de até 1 ano após a formação, mas esse índice de contratação fica restrito às regiões produtoras de açúcar.

Já para quem tem afinidade e gosta de serviços de instalação, operação e manutenção de sistemas elétricos, o curso técnico em Eletrotécnica, tem um dos maiores índices de empregabilidade, 9 em cada 10 alunos já estão empregados no período de 1 anos após a formação.

Já na área da suade o cursos técnicos em enfermagem, tem um índice de empregabilidade médio de 8 em cada 10 formados, aqui ter afinidade com a área e gostar de trabalhar cuidando e auxiliando pessoas, é um fator muito importante.

É preciso compreender que, características e demandas regionais, podem interferir e oferecer oportunidades em outras áreas. Um exemplo são as regiões atendidas pela indústria portuárias, petroleiras, automobilísticas e no agronegócio. Essas regiões buscam profissionais com formações técnicas muito especificas.

Escolher entre os cursos técnicos que mais empregam, podem ser uma solução em curto prazo. Mas é preciso levar outros fatores em considerações, como afinidade com a profissão.

Eletrotécnica9 em cada 10 formados
Segurança do Trabalho9 em cada 10 formados
Eletrônica8 em cada 10 formados
Mecânica8 em cada 10 formados
Secretariado8 em cada 10 formados
Açúcar e Álcool8 em cada 10 formados
Edificações8 em cada 10 formados
Enfermagem8 em cada 10 formados
Logística8 em cada 10 formados
Administração7 em cada 10 formados

Os cursos de nível técnico são uma das principais alternativas de qualificação, com foco no mercado de trabalho

2 – Cargos e Salários na área de formação técnica

Para muitos jovens, um curso de formação profissionalizante é visto como um caminho para a faculdade. Outro fator que quem vem atraindo mais pessoas para a formação técnica está na remuneração. Algumas áreas é possível encontrar salários acima de 7 mil reais.

Confira a lista dos maiores salários de cargos técnicos*:

1. Técnico em Mineração Remuneração média: 7.834,56
2. Técnico De Produção de Indústria Química Remuneração média: 7.707,77
3. Supervisores da Extração Mineral Remuneração média: 6.275,35
4. Supervisores da fabricação e Montagem Metalomecânica Remuneração média: 6.226,62
5. Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas) Remuneração média: 5.589,55
6. Técnicos de apoio em Pesquisa e Desenvolvimento Remuneração média: 5.572,00
7. Supervisores de Montagens e Instalações Eletroeletrônica Remuneração média: 5.002,43
8. Técnicos em Mecânica Veicular Remuneração média: 4.998,00
9. Desenhistas Projetistas da Mecânica Remuneração média: 4.966,48
10. Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas Remuneração média: 4.927,18

*fonte: SENAI – Paraná

Alguns setores da economia estão mais acelerados que outros e alguns podem ter um crescimento pontual ou constante. Por isso, na hora de procurar um curso técnico, visar somente os valores salariais ou mesmo os com as melhores chances de colocação profissional, nem sempre resultam em uma boa escolha.

É importante ter um mínimo de afinidade com a área desejada. Afinal, gostar do que faz pode ser mais importante para garantir o sucesso profissional.