15 Áreas para atuar como Microempreendedor em casa

O rendimento dependerá muito da aérea de atuação, concorrência e qualidade dos serviços oferecidos

São mais de 480 áreas de atuação permitidas na modalidade de Microempreendedor Individual – MEI. Com tantas opções de atuação, muitas pessoas estão deixando de lado o trabalho com carteira assinada, em busca de um negócio próprio.

Ganhar Dinheiro como Microempreendedor Individual

Surgido por meio de lei Federal no ano de 2008, o MEI, possibilitou a milhões de trabalhadores que já atuavam por conta própria, legalizar os seus serviços.

Tornar pequeno empresário ou um grande empreendedor, é o sonho de milhões de brasileiros, e o empreendedorismo é a porta de entrada mais fácil para isso.

Trabalhar em casa como Microempreendedor

Nesse artigo, separamos 15 profissões ou áreas de atuação, que podem ser desenvolvidas a partir de casa.

  • Abrir uma loja online

Ter um negócio online, pode ser uma boa solução para quem não tem muito capital de investimento, e pode ser gerenciado a partir de casa.

Nesse segmento, uma loja de artigos de cama, mesa e banho, se enquadram perfeitamente.

Outra Opção é uma loja online de artigos para bebês e recém nascidos.
Para não concorrer com grandes lojas do segmento, vale a pena apostar em produtos artesanais.

Procurar por:
– Comerciante de Artigos de Bebês
– Comerciante de Artigos de Cama, Mesa e Banho

  • Segmento pet

O mercado de cuidados com animais de estimação, é um dos mais aquecidos do país, gerando oportunidades de negocio em diferentes etapas.

Nesse segmento, surgem duas opções para o MEI:
A primeira opção fica por conta do Adestrador de animais, essa área necessita de conhecimento prévio e cursos de capacitação, porem os chances de ganhar dinheiro são boas.

Já a segunda opção é para o Banhista e Tosador de animais domésticos. Esses serviços podem ser prestados na própria casa ou para pet-shops.

Procurar por:
– Adestrador(a) de Animais
– Esteticista de Animais Domésticos
– Tosador(a) de Animais Domésticos

  • Mercado de Bijuterias

Esse mercado sempre está em alta, a cada ano, surgem novas tendências e técnicas de desenvolvimento de peças e acessórios para o público feminino e masculino.

O MEI poderá trabalhar como comerciante de bijuterias, seja revendendo peças de grandes marcas, ou itens confeccionados artesanalmente.

O Artesão também poderá confeccionar suas peças e distribuir para pequenas e médias lojas do segmento.

Procurar por:
– Artesão(ã) de Bijuterias
– Comerciante de Suvernires, Bijuterias e Artesanatos

  • Beleza e Bem-Estar

O Brasil está entre os três maiores mercados mundiais no segmento de beleza e higiene pessoal. Nesse segmento, surgem diversas opções de negócios para trabalhar em casa.

Revendedora de produtos de beleza por catálogo, é uma opção tradicional para quem já atua como trabalhador autônomo, mas essa aérea pode ser enquadrada como Microempreendedor Individual.

Na área de serviços, as opções ficam por conta do cabeleireiro e barbeiro, ambos podem reservar um cômodo da casa para prestar um serviço mais personalizado.

Procurar por:
– Cabeleireiro(a)
– Barbeiro
– Manicure / Pedicure
– Comerciante de Cosméticos e Artigos de Perfumaria

  • Alimentação

Serviços na área de alimentação também estão garantidos na lei do MEI. Nessa aérea o profissional pode atuar como confeiteiro, oferecendo seu serviços e produtos para buffets de sua região, ou bolos e doces para festas direto ao consumidor.

Outra opção é no preparo de alimentação coletiva, ou as tradicionais quentinhas ou marmitex.

Procurar por:
– Confeiteiro(a)
– Salgadeiro(a)
– Sorveteiro(a)
– Cozinheiro(a) que Fornece Refeições Prontas e Embaladas para Consumo

Quanto ganha um Empreendedor Individual?

O rendimento dependerá muito da aérea de atuação, concorrência, qualidade dos serviços oferecidos e demanda, como qualquer tipo de negócio.

Mas, para ser enquadrado como MEI, há um limite de faturamento anual de até R$ 60 mil. Ou seja, um Microempreendedor pode ganhar em média R$ 5 mil mensais.
Há uma previsão de aumento a partir de 2018, subindo para R$ 6.750 mensais.

E se, ultrapassar o faturamento anual?

A primeira coisa é comemorar, isso prova que sua idéia ou área de atuação, foi bem sucedida.

No aspecto legal, é necessário conversar com o seu contador para o desenquadramento do MEI.

Qual a diferença do MEI para um trabalhador autônomo?

Em um sentido mais simples, em ambos os casos, o profissional trabalha por conta própria.

Mas também, podemos definir o trabalhador autônomo, como aquele que atua na condição de pessoa física. Ou seja, sem uma empresa aberta. Seu trabalho ou área de atuação fica limitado àquelas quando não há exigência da emissão de notas fiscais por exemplo.

Já o Microempreendedor Individual, após a formalização poderá:
Emitir notas fiscais;

  • Ter acesso a financiamentos;
  • Prestar serviços para outras empresas e órgãos públicos;
  • Abrir um estabelecimentos, obedecendo as leis municipais e estaduais;
  • Contratar até 01 (um) funcionário;
  • Garantia ao auxílio-doença;
  • Aposentadoria por idade;
  • Salário-maternidade e pensão.

Obrigações do MEI

Todo o processo de abertura de empresa é realizado de maneira simples e rápida através da internet. Mesmo assim, algumas atividades necessitam de autorizações junto ao município, como: licença de funcionamento e  alvará da vigilância sanitária.

Além disso, o microempreendedor precisa contribuir mensalmente com um valor que pode variar de R$ 46,85 a R$ 52,80, dependendo da atividade exercida.

O MEI precisa também manter um relatório mensal referente aos ganhos e gastos para ter controle sobre o limite anual de faturamento.

No caso de ter um funcionário, é necessário manter o registro do mesmo com carteira assinada, e seguir todas as exigências trabalhistas.

Mesmo que, todos os processos possam ser realizados online, vale a pena consultar os serviços de um contador. Ou seja, a partir desse momento, seu negocio torna uma micro-empresa, se por um lado perde alguns benefícios, por outro, surgem novas oportunidades de crescimento.

Leia mais...